topo

Assojubs e Sintrajus reúnem-se com o juiz diretor da 7ª RAJ

Na tarde de 21 de março, a Assojubs e o Sintrajus, representados respectivamente por Regina Helena Assis e Michel Iorio Gonçalves, estiveram reunidos com Joel Birello Mandelli, juiz diretor da 7ª Região Administrativa Judiciária (RAJ), que abrange as comarcas da Baixada Santista, Litoral Sul e Vale do Ribeira, para tratar das demandas regionais.

Cubatão
A respeito da reforma do Fórum de Cubatão, foi explicado que a obra está suspensa. Tal situação se deu por causa de uma solicitação de alteração do layout, cuja verba não constava no contrato entre o Tribunal de Justiça do Estado de São Paulo (TJ-SP) e a empresa que estava fazendo o serviço no prédio.

A alteração foi solicitada, mas a empresa não quis fazer o trabalho. Foi orçado um projeto com outra firma e já encaminhado ao TJ, mas o Órgão entende que quem deve dar continuidade ao projeto e finalizar a reforma é a primeira contratada. Com esse impasse, o processo está para ser encerrado.

Acerca das rachaduras, um laudo estrutural foi emitido há dois anos e identificadas as fendas, mas sem risco para os trabalhadores. Visando garantir a segurança dos funcionários, uma nova vistoria é necessária, pois essas mesmas fissuras ficaram maiores e outras surgiram, o que assusta os servidores. O diretor da RAJ informou, na ocasião, que o Tribunal estava sem um profissional para analisar o local.

A Assojubs e o Sintrajus solicitaram urgência na solução da questão e na tarde desta segunda-feira, 26 de março, Elisabete Aparecida da Silva, coordenadora da 7ª RAJ, disse que estava agendada a visita de uma equipe de engenheiros civis ao Fórum de Cubatão.

Iguape
Em Iguape, a situação é crítica, pois quando as entidades estiveram na Comarca no ano passado, observaram que chove dentro dos prédios a ponto de serem colocados baldes para conter a água. Mandelli ressaltou que telhas voaram devido ao temporal e por isso a infiltração, mas uma obra já foi realizada, a escada do edifício foi refeita e implementada a acessibilidade.

Há também o problema da carga elétrica que não suporta a instalação de aparelhos condicionadores de ar. “É complicado quando o prédio não é do TJ para resolver alguns casos”, disse Mandelli. E reforçou que uma reunião entre o dono do imóvel, a Prefeitura e o diretor do Fórum já foi providenciada no intuito de novas melhorias.

Cananeia
Em Cananeia, o espaço físico é extremamente reduzido, com pilhas de processos espalhadas pelos cartórios. Já houve tentativas de locação de outros imóveis na Comarca, mas sem sucesso, havendo disponibilidade apenas em Ilha Comprida.

Praia Grande
Alguns servidores reclamaram para a Assojubs e o Sintrajus da falta de água no Fórum de Praia Grande. Com a queda de raios na Baixada Santista, as bombas de águas foram queimadas e o para-raio também.

Elisabete Aparecida da Silva ressaltou que as bombas eram novas, haviam sido trocadas recentemente e estavam na garantia, mas a cobertura não abrange danos causados pela natureza. Ela explicou que no mesmo dia foi providenciado um caminhão para o reabastecimento de água.