topo

Judiciários deliberam em Assembleia por continuidade da Campanha Salarial e luta contra reforma da Previdência

Reunindo servidores de diferentes regiões do Estado, foi realizada na tarde de sexta-feira, 17 de maio, na Praça João Mendes, em São Paulo, a segunda Assembleia Estadual da categoria, que deliberou por ações de continuidade pela Campanha Salarial e a luta contra a reforma da Previdência, contida na Proposta de Emenda à Constituição (PEC) 06/2019, que modifica o sistema de previdência social, dificulta o acesso à aposentadoria, aumenta o tempo de contribuição e de trabalho e diminui o valor dos benefícios.

Mais uma vez em apoio aos servidores do Judiciário, presente à Assembleia o deputado estadual Carlos Giannazi (PSOL), que segue trabalhando na Assembleia Legislativa do Estado de São Paulo (Alesp) contra a Reforma da Previdência, inclusive com a recente lançada Frente em Defesa das Aposentadorias. Ele também sugeriu uma sessão solene pelo Dia do Escrevente, 3 de junho, e ato pelo nível universitário.

Entre os itens colocados em votação foram aprovados:

– Majoração no auxílio-saúde para R$ 800,00 e exigência da participação dos representantes na discussão da proposta de implementação do plano de saúde pelo Tribunal de Justiça do Estado de São Paulo  (TJ-SP);

– Dia 3 de junho, ato na Alesp pelo nível universitário aos escreventes;

– Dia 3 ou 5 de junho, ato pelo nível universitário aos escreventes, Campanha Salarial e abaixo assinado contra a Reforma da Previdência na entrada dos prédios das comarcas pelo Estado, das 12 às 13 horas;

– Dia 14 de junho, participação dos servidores do Judiciário na Greve Geral;

– Dia 6 de setembro, nova Assembleia Estadual.

Na sequência, os servidores seguiram em passeata até o Palácio da Justiça no intuito de pressionar o presidente do TJ, desembargador Manoel de Queiroz Pereira Calças, em fazer reunião de negociação com os representantes. Dois dirigentes tentaram entrar no prédio, mas os assessores  não souberam informar se ele estava na Casa.

Os servidores, indignados com o desrespeito, ao encerrar a Assembleia, fizeram coro com palavras de ordem exigindo uma reunião e que os itens da pauta de reivindicações sejam atendidos.

Comarcas presentes
Estiveram presentes servidores das comarcas de Santos, São Vicente, Praia Grande, Peruíbe, Itanhaém, Mongaguá, Cubatão, Guarujá, Bertioga, Americana, Nova, Odessa, Santa Bárbara, Sumaré, Sorocaba, Dracena, Campinas, Assis, Ribeirão Preto, Franca, Ituverava, São Simão, Presidente Prudente, Presidente Epitácio, Guarulhos, Santo André, Osasco e dos fóruns da Capital e Grande São Paulo como Santo Amaro, Jabaquara, Bras, Tatuapé, Vila Prudente, Itaquera, Hely Lopes Meireles, Execuções Fiscais, Glória, Palácio da Justiça, João Mendes Júnior, Pinheiros e Barra Funda, entre outras.