Após manifestação em frente ao Fórum João Mendes, entidades são recebidas por juízes assessores

🔊 Clique para ouvir o texto

A Assojubs, com Regina Helena Assis, o Sintrajus, com Michel Iorio Gonçalves, e demais representantes dos servidores estiveram na Capital nesta quarta-feira (29/7) em uma manifestação à entrada do Fórum João Mendes e a ida ao Palácio da Justiça para cobrar o agendamento de uma reunião virtual com o Tribunal de Justiça do Estado de São Paulo (TJ-SP) sobre a retomada das atividades presenciais nos fóruns, uma atividade que fez barulho e deu resultado, pois as entidades acabaram sendo recebidas pelos juízes assessores da Presidência.

O ato na Praça João Mendes, conforme deliberado em Assembleia virtual (28/7), foi no intuito de esclarecer aos funcionários e população sobre a greve sanitária ou ambiental no Judiciário Paulista, um movimento pela preservação da vida nesse momento, em que muitos servidores dependem de transporte público para chegar aos fóruns, o que os deixam expostos à contaminação durante o trajeto, já que não há um controle da transmissão da COVID-19 no Estado de São Paulo. Um risco a sua saúde, de seus familiares e ao público atendido.

Já no Palácio da Justiça, os dirigentes presentes foram recebidos pelos juízes assessores João Baptista Galhardo Júnior, Alexandre Andretta dos Santos e Gabriel Pires de Campos Sormani e informados que o presidente do Tribunal, desembargador Geraldo Pinheiro Franco, estava em sessão on-line do Órgão Especial.

No encontro, os representantes exigiram dos juízes que até esta quinta (30/7) tenham uma data para a realização da tratativa virtual com o presidente do TJ-SP. Antes, na manhã desta quarta, após diversos ofícios encaminhados solicitando a reunião com Geraldo Pinheiro Franco, uma resposta foi encaminhada para a Fespesp (Federação das Entidades de Servidores Públicos do Estado de SP).

Formulário de adesão à greve: https://docs.google.com/forms/d/e/1FAIpQLSczOLya1myGxwg55OAg0BR9iFOx50Z5CK8uz64RKXQmr0s8Aw/viewform

Formulário sobre as condições no seu local de trabalho, em caso de ameaça ou assédio: https://docs.google.com/forms/d/e/1FAIpQLSfnviVQjCEdVGXiZo80qzdp_Ba4PN6f9WBoHk7B-GPaTPaw3w/viewform

Fotos: André Santos