Apoio: Assojubs participa de protesto dos índios guaranis da aldeia Paranapuã em São Vicente

Na sexta-feira, 22 de janeiro, aniversário de 484 anos de São Vicente, a Assojubs, Sintrajus e o Sintrajud prestaram apoio ao protesto dos índios guaranis da aldeia Paranapuã, localizada no Parque Estadual Xixová-Japuí, no município, contra uma ação de reintegração movida pelo Governo do Estado, que detém a posse da área, acatada no final de dezembro pela Justiça Federal.

22.1_protesto_indios_sv3

A manifestação promovida pela comunidade indígena teve início às 15 horas na Ponte Pênsil. Munidos de faixas, cartazes e carro de som, os índios caminharam até a Biquinha, onde fizeram uma pausa para expor à população suas dificuldades e apresentaram danças típicas.

O ato contou com apoio dos caciques e membros da aldeia Rio Silveira (Bertioga), Tekoa Mirim (Praia Grande), Itaoca e Aguapeú (Mongaguá), além das diversas aldeias do litoral sul e da capital. Eles estavam pintados e paramentados com cocares, arcos, flechas e maracas.

22.1_protesto_indios_sv

A decisão dajuíza Anita Villan, da 1ª Vara da Justiça Federal de São Vicente, determina que a Funai (Fundação Nacional do índio) tem até 90 dias para transferir a comunidade de Paranapuã para reservas localizadas na região – o prazo é válido após esgotada todas as chances de recurso. Na sentença, a afirmação é de que a área ocupada não se trata de terra indígena.

22.1_protesto_indios_sv2

O processo ainda está em 1ª instância e cabe recurso da decisão, que será apreciado pelo Tribunal Regional Federa (TRF).

Além de lutarem para continuar em suas terras, os índios da aldeia Paranapuã pedem condições dignas de vida, já que habitam em moradias precárias e as crianças estudam em salas de aulas sem condições adequadas de uso.