Assojubs e Sintrajus reúnem-se com o juiz diretor do Fórum de Cubatão

A Assojubs, representada pela presidente Regina Helena Assis, e o Sintrajus, na presença do coordenador geral Michel Iorio Gonçalves, estiveram reunidos na tarde de sexta-feira, 8 de fevereiro, com Rodrigo de Moura Jacob, juiz diretor do Fórum de Cubatão, para tratar das demandas pertinentes à Comarca.

Acerca da reforma do piso do prédio, suspensa desde 2017, foi informado que a empresa que estava conduzindo a obra encontrou problemas na parte elétrica e que tal reparo não constava no contrato, por isso os trabalhos foram cessados. Neste momento, o Tribunal de Justiça do Estado de São Paulo (TJ-SP) está formalizando a rescisão contratual para o acordo com outro prestador de serviço.

Em relação às rachaduras nas paredes das unidades cartorárias e corredores do imóvel, foi feito pela Administração do Fórum um ofício solicitando um novo laudo técnico.

Sobre os servidores ainda estarem trabalhando no Salão do Júri, uma situação que seria temporária por causa da reforma no piso e que se tornou permanente, Jacob explicou que o processo de climatização para o local está em período de licitação para a instalação dos aparelhos, doados pela Prefeitura de Cubatão, dispostos nos corredores do fórum e apenas aguardando a liberação para serem ligados.

Há ainda a situação das goteiras que, de acordo com o juiz diretor, como está na garantia do serviço realizado anteriormente, segue no aguardo do reparo necessário, a troca da manta térmica para telhado.

Para a questão do reforço na segurança da entrada/saída do prédio anexo, Jacob ressaltou que foi feito um pedido para a Prefeitura para que houvesse uma ampliação da ronda ostensiva pelo local, lembrando que já ocorreu um incidente no ano passado (2018), a explosão no caixa eletrônico dentro do fórum.

Verificando a lentidão para resolver as demandas, a Assojubs e o Sintrajus vão protocolar um pedido de reunião com o responsável pelo Departamento de Administração das Regiões Administrativas Judiciárias (Daraj 7) e corroborar, principalmente, a agilidade do laudo sobre as rachaduras.