Assojubs e Sintrajus reúnem-se com o novo diretor do Fórum de Santos e da 7ª RAJ

A Assojubs e o Sintrajus estiveram na tarde de terça-feira, 4 de abril, com Joel Birello Mandelli, o novo juiz diretor do Fórum de Santos e responsável pela Diretoria do Departamento de Administração da 7ª Região Administrativa Judiciária (Daraj 7) para uma apresentação formal e algumas colocações pelos representantes de algumas demandas locais observadas nas comarcas.

Presentes à discussão Michel Iorio Gonçalves, presidente da Assojubs, Alexandre dos Santos e Silvio José Realle, representando o Sintrajus, que relataram ao juiz diretor problemas nos prédios de Santos e a falta de climatização no novo Fórum de Mongaguá, cuja inauguração oficial acontece nesta quinta-feira (6/4).

Sobre a Comarca de Santos, há no prédio Cível algumas rachaduras nas paredes de um dos mezaninos, o que vem ocasionando preocupação nos servidores, pois o peso de móveis recentemente colocados no andar poderia aumentar essas fissuras e por em risco a segurança dos funcionários durante o expediente. Mandelli explicou que a informação passada a ele é que não existe perigo, mas, pode solicitar a análise de especialistas por prevenção.

Ainda acerca do prédio Cível, a chegada da Unidade de Processamento Judicial (UPJ), conhecida como “Cartório do Futuro”, que vai agrupar da 9ª a 12ª vara, há o receio da instalação dos processos físicos em um único cartório também ser prejudicial à estrutura. Mas Mandelli acredita que não, que deve, inclusive, aliviar a ocupação do edifício.

Também em Santos há problemas no Fórum Central de vazamentos, o que gerou até a interdição provisória do Salão do Júri. O juiz diretor afirmou que a situação está sendo resolvida, ressaltando que o “volume de carência é grande” por ser um prédio antigo, com muitas pendências para administrar.

E há a questão da modernização dos elevadores dos prédios Central e Anexo, uma necessidade que o juiz diretor declarou não caber ao Daraj devido ao fato de ser um custo elevado. E por essa razão, levou o caso diretamente ao Tribunal de Justiça. Os representantes se prontificaram a unir esforços para solucionar as demandas.

Por fim, foi questionada a falta de climatização no Fórum de Mongaguá, apesar do espaço ser novo. Mandelli estará presente à inauguração oficial e vai vistoriar o imóvel. E já adiantou que com a crise econômica, os recursos para quaisquer tipos de obras estão limitados e a instalação dos equipamentos condicionadores de ar dispõe de um valor alto, não sendo possível usar a verba própria do Daraj.

Os representantes da Assojubs e Sintrajus se propuseram a trabalhar em conjunto com o Daraj, lembrando que unindo esforços conseguiram avançar em relação à climatização em Santos, já em andamento.