Ato virtual Apagão do Judiciário é realizado nesta sexta (7/8)

🔊 Clique para ouvir o texto

Pelos quase 100 mil mortos por causa da Covid-19, e em decorrência da irresponsabilidade das autoridades do país, aconteceu na manhã desta sexta-feira, 7 de agosto, um ato virtual chamado Apagão do Judiciário, com paralisação de duas horas do trabalho remoto, o logout do SAJ, pelos servidores do Tribunal de Justiça do Estado de São Paulo (TJ-SP).

Na abertura do ato virtual, realizado por aplicativo e transmissão em redes sociais, representantes do Judiciário Estadual, Federal e Eleitoral de outros estados, como Luciana Carneiro (Sintrajud-SP), Jones Ribeiro (Sindijus-SE), Thiago Ferreira Lacerda (Sindju-PA), além de Mário Montanha, da Coordenação Nacional dos Trabalhadores da Justiça, e Carlos Riesco, da Apeoesp Baixada Santista, fizeram falas em apoio e solidariedade à greve sanitária ou ambiental no Judiciário Paulista.

No mesmo horário do ato virtual, das 10 às 12 horas, servidores e representantes estiveram à entrada do Fórum João Mendes, no Centro de São Paulo, e disponibilizaram cruzes em lembrança às vidas perdidas pela Covid-19. A Praça João Mendes também foi a concentração da Caminhada pela Vida, com direcionamento à Praça da Sé e ao prédio do Judiciário Federal.

Foto: Marcio Cotineli/Sindjesp


O ato virtual promoveu um debate sobre a adesão dos servidores à greve sanitária ou ambiental e a intimidação por parte das chefias, declarada por alguns servidores. E diante dessas afirmações, os representantes da Assojubs e Sintrajus explicaram aos funcionários que eles não estão sozinhos nesse movimento, que é pela preservação das vidas dos trabalhadores, seus familiares e o público atendido.

Os dirigentes da Assojubs e Sintrajus reforçaram que em caso de assédio, os servidores devem procurar a associação ou o sindicato. Essa comunicação é importante para dar respaldo e fortalecer a luta.

Vale lembrar que com a greve sanitária ou ambiental os servidores não estão se recusando a trabalhar. Ao contrário, o trabalho remoto segue sendo feito, apenas o serviço presencial é que deve ser evitado e somente enquanto o crescimento de casos de infectados pelo vírus não estiver controlado. É uma conjuntura temporária.

Formulário de adesão à greve: https://docs.google.com/forms/d/e/1FAIpQLSczOLya1myGxwg55OAg0BR9iFOx50Z5CK8uz64RKXQmr0s8Aw/viewform

Formulário sobre as condições no seu local de trabalho, em caso de ameaça ou assédio: https://docs.google.com/forms/d/e/1FAIpQLSfnviVQjCEdVGXiZo80qzdp_Ba4PN6f9WBoHk7B-GPaTPaw3w/viewform