DIA DO SERVIDOR É DIA DE LUTA: Ato em Santos reúne o funcionalismo neste 28 de outubro

Atualizado: 6 de dez. de 2021



Em pleno momento de retirada de direitos históricos, desvalorização das carreiras e apontamento de culpa pela má gestão de verbas públicas, o funcionalismo foi às ruas neste 28 de outubro, em que se comemora o Dia do Servidor Público, para explicar sobre os efeitos perversos da Proposta de Emenda à Constituição (PEC) 32/2020, que promoverá o desmonte dos serviços públicos.


Em Santos, os servidores municipais, estaduais e federais estiveram reunidos na Praça Mauá, região central da Cidade, para dialogar com a população em relação ao retrocesso que virá caso a PEC 32/2020, a Reforma Administrativa do Governo Federal, seja aprovada. Em São Paulo, a mobilização ocorreu na Praça da República.


Ao contrário do que é amplamente divulgado, a Reforma Administrativa não vai resultar em economia, servirá apenas para favorecer a terceirização no serviço público, beneficiando políticos donos de empresas, o nepotismo cruzado, apadrinhamentos políticos e esquemas de corrupção, as chamadas “rachadinhas”.


Com a aprovação da PEC 32/2020, serviços públicos gratuitos passarão a ser cobrados e os direitos dos cidadãos, como saúde e educação, serão mercantilizados.


E os servidores, que abnegaram dos seus interesses pessoais em prol de manter o atendimento à população durante a pandemia por Covid-19 e se debruçaram para salvar vidas, também estão na mira da PEC 32/2020.


A Reforma Administrativa adotará as diretrizes da iniciativa, promovendo: o fim dos concursos públicos, com cargos por indicações políticas, inclusive com contratações temporárias; fim da estabilidade do servidor, a única garantia para que desvios e irregularidades sejam denunciados e apurados; perseguições de servidores da ativa por governantes corruptos.


Apesar dos constantes ataques, os servidores seguem na resistência.

Só a luta muda a vida!

Sim ao Serviço Público de qualidade! Não à Reforma Administrativa!