JUDICIÁRIOS NA GREVE GERAL DO FUNCIONALISMO (18/8): Defesa dos serviços públicos e contra a PEC 32

A quarta-feira, 18 de agosto, foi de Greve Nacional do Funcionalismo em defesa dos serviços públicos e contra a Reforma Administrativa (PEC 32/2020). Pelo país foram registradas mobilizações e na Baixada Santista não foi diferente, os servidores federais, estaduais e municipais, entre eles os trabalhadores do Judiciário, estiveram reunidos em um ato público pela manhã.


Com apoio da Assojubs, Sintrajus, diversas entidades de trabalhadores (do serviço público e da iniciativa privada) e coletivos de luta da região, além de estudantes, o protesto foi realizado em Santos, com a concentração na Praça Mauá, região central. O foco foi dizer NÃO à Proposta de Emenda à Constituição (PEC) 32/2020, de iniciativa do Governo Federal, que, se aprovada, vai mudar a realidade do funcionalismo e promover o desmonte dos serviços disponibilizados pelo Estado.



A PEC 32/2020 surge com o argumento de que vai reduzir gastos, mas não é verdade. Na prática, vai abrir espaço para o setor privado, com as terceirizações, privatizações e apadrinhamentos políticos para os cargos ocupados mediante concursos públicos, as já conhecidas “rachadinhas”, deixando a população ainda mais desassistida.



Na parte da tarde houve mobilização na Capital Paulista, também com participação dos judiciários, com um ato que iniciou na Praça da República e, na sequência, uma caminhada até a Praça João Mendes, região central de São Paulo.