“Nenhum Direito a Menos”: Mobilizações reúnem servidores da Comarca de São Vicente

Com o mote: “Nenhum Direito a Menos”, aconteceram na manhã desta terça-feira, 31 de janeiro, com apoio da Assojubs e do Sintrajus, mobilizações na Comarca de São Vicente, à entrada do Fórum Central e Casa da Família, no intuito de ampliar o debate acerca da Proposta de Emenda Constitucional (PEC) 287/2016, que trata da Reforma da Previdência, imposta pelo governo de Michel Temer (PMDB).

Essa sequência de atos nas Comarcas da Baixada Santista, Interior, Grande São Paulo e Capital segue o cronograma definido para a Campanha Salarial 2017, uma preparação para o Encontro Estadual dos Servidores do Judiciário e a Assembleia Estadual (a serem realizados em 18 e fevereiro e 10 de março, respectivamente).

Para prestar esclarecimentos sobre a Reforma da Previdência aos servidores, e população em geral, já que o assunto é comum a todos os trabalhadores, independente da categoria, foi distribuído um boletim elaborado pela Frente Sindical Classista da Baixada Santista, coletivo que conta com a participação da Assojubs e do Sintrajus.

O material mostra com clareza que a Reforma da Previdência, defendida por grande parte do Congresso e Senado, vai jogar nas costas do trabalhador a conta da crise, ampliando a idade mínima para 65 anos, a contribuição mínima para 25 anos, 49 anos para receber o teto do INSS, proibição do acúmulo de pensão e aposentadoria e passar os servidores públicos para as mesmas regras do INSS.

Representantes da Apatej, Mario José Mariano, presidente, e Marcos Leite Penteado, tesoureiro, e da Assojuris, Carlos Alberto Marcos, presidente em exercício, Marcio Canesin, secretário geral, e Rejane Cattarin Marcos, 1ª secretária, também estiveram presentes na mobilização em São Vicente, promovendo a unidade da categoria. Presente ainda o deputado estadual Carlo Giannazi (PSOL), sempre um apoio parlamentar quando se trata da luta dos trabalhadores.

“A Previdência não é deficitária como tentam nos fazer acreditar, há inúmeros estudos que demonstram isso. Temos que nos movimentar e ir às ruas, a classe trabalhadora tem que se unir para debater os problemas e não aceitar a reforma como vem sendo colocada”, argumentou Michel Iorio Gonçalves, presidente da Assojubs e coordenador geral do Sintrajus.

Assim como contra a reforma da Previdência, pela Campanha Salarial igualmente deve haver união e luta por melhores condições salariais e condições de trabalho. “Queremos que o Tribunal de Justiça reconheça e valorize seus funcionários e que cumpra nossos direitos para que possamos garantir nossa dignidade”, frisou Claudia Damião, 1ª secretária da Assojubs e diretora de Base do Sintrajus.

Pela Assojubs participou ainda Eduardo Requejo (diretor social). Pelo Sintrajus, Rosângela dos Santos (diretora de Prevenção da Saúde, Higiene e Segurança do Trabalho).

Cronograma 1 de fevereiro – Praia Grande: 3 de fevereiro – Ituverava e região;  8 de fevereiro – Cubatão, Assis e região, fóruns Regionais da Capital, ABCD e Grande São Paulo; 13 de fevereiro – Franca e região; 17 de fevereiro – São Paulo (Fórum João Mendes).

Mais fotos