PLP 257 é aprovado na Câmara Federal

O placar da aprovação do PLP 257 na madrugada de hoje foi dilatado. Dos 424 votos computados, 282 votaram a favor do Projeto e 140 votaram contra. Entre os catarinenses, dos 13 votos, 10 foram favoráveis e apenas 3 contrários. As bancadas do PMDB, PP, PR, PSDB e PPS fizeram a diferença para a aprovação deste projeto que ataca diretamente o serviço público em todas as esferas.

O texto final é diferente do que foi apresentado inicialmente. Alguns artigos foram retirados, mas na essência tudo segue como era. Em troca da renegociação das dívidas dos estados com a União, os governos terão de impor limites nos gastos com serviços públicos que, na prática, vão promover o sucateamento das instituições públicas e sobrecarregar ainda mais os servidores.

Sem uma mobilização forte e duradoura, esse quadro dificilmente será revertido. É que o PLP 257 foi só o primeiro passo. Ontem também avançou a PEC 241, que congela os orçamentos pelos próximos 20 anos. Imaginemos nosso estado, nossos hospitais, universidades e escolas há 20 anos, em 1996. Agora imaginemos como seria se houvesse acontecido nenhum novo investimento!

O presidente interino Michel Temer (PMDB) vem cumprindo suas promessas e avançando rapidamente com os seus projetos. Na presidência da Câmara Federal, o aliado de Temer deputado Rodrigo Maia (PMDB) também tem cumprido suas promessas e votado todos os projetos a toque de caixa. Eles estão fechados e comprometidos. Além da PEC 241 e do PLC 257, já prometeram até o final do ano a Reforma da Previdência e a Reforma Trabalhista. Reforma, leia-se, corte de direitos!

Fonte: Intersindical