Servidores estaduais em Ato Unificado contra o Fim da Justiça do Trabalho

Na manhã desta segunda-feira, 21 de janeiro, servidores do Judiciário Estadual participaram do Ato Unificado contra o Fim da Justiça do Trabalho, realizado em frente ao Fórum Trabalhista de Santos. Diferentes categorias e seus representantes, entre eles a Assojubs e o Sintrjajus, estiveram presentes.

O Ato Unificado foi uma resposta às recentes declarações do presidente Jair Bolsonaro (PSL), que defendeu o fim da Justiça Trabalhista. No dia 3 de janeiro, em entrevista ao SBT, quando questionado sobre uma possível extinção do Órgão, deixou claro que o novo Governo o despreza e não descarta tal possibilidade.

“Isso daí a gente poderia até fazer, está sendo estudado. Em havendo clima, nós podemos discutir essa proposta e mandar pra frente. Nós queremos… Você pode ver, a mão de obra no Brasil é muito cara”, disse o presidente.

A Justiça do Trabalho é a responsável por proteger direitos mínimos e elementares da classe trabalhadora. Com sua extinção, será o apadrinhamento dos direitos de poucos (os patrões) em detrimento aos direitos de muitos (trabalhadores), como destacou Lynira Rodrigues, do Sintrajud, durante o ato.

“Estamos unidos nessa luta contra o fim da Justiça do Trabalho. Esse é o caminho, só a união de todo o funcionalismo, municipal, estadual e federal, para propor uma frente que barre essa retirada de direitos”, refletiu Claudia Damião, vice-presidente da Assojubs em sua fala durante a mobilização.

“Hoje a Justiça Estadual está aqui para se solidarizar aos que recorrem à Justiça do Trabalho. Hoje é a Justiça do Trabalho e nossos direitos, amanhã é a Previdência e a nossa aposentadoria”, ressaltou Michel Iorio, coordenador geral do Sintrajus.

Pela Assojubs, participaram do Ato Unificado Regina Helena Assis (presidente), Fabio Gomes Ribeiro (Comunicação), Odair de Paula Conceição (Jurídico) e José Carlos dos Santos (Esportes).