ASSEMBLEIA GERAL: 26 de junho

Atualizado: 2 de jul. de 2021



No sábado, 26 de junho, mais uma Assembleia Geral dos Judiciários, que seguem em Estado de Greve, foi realizada no intuito de promover a discussão sobre o cenário atual da categoria como trabalhador, que está perdendo direitos e a dignidade, com o poder de compra reduzido pelo arrocho salarial, olhar o que já foi feito na luta e definir os próximos passos para seguir resistindo.

A Assembleia foi dividida em três blocos com informes, debates e deliberações de propostas. Os temas foram: Campanha Salarial, lutas gerais, calendário e atividades (encaminhamentos).


Campanha Salarial O ofício do Dissídio Coletivo, com exigência de mesa de negociação, será protocolado junto à Vice-presidência do Tribunal de Justiça do Estado de São Paulo (TJSP) na quarta, 30 de junho, às 14 horas. No dia será realizado um ato na Praça João Mendes, a partir das 12 horas, com carro de som, faixas, bandeiras das entidades, com a participação dos servidores que puderem estar presentes (mantendo sempre os cuidados com o distanciamento social, uso de máscaras e álcool em gel durante a mobilização).


Uma nova ação da Campanha Salarial com pressão junto ao TJSP será organizada pelas entidades para o dia 21 de julho na Quarta de Luta e Luto. E o Movimento de Valorização dos Escreventes fez o convite aos participantes da Assembleia para a próxima reunião, que será em 17 de julho, às 10h, por aplicativo (Zoom).



As entidades vão encaminhar mais um ofício cobrando do Tribunal a atualização do Portal que trata das aposentadorias, abono de permanência, quinquênios/sexta parte, consignados, com ênfase na questão dos empréstimos e a aplicação imediata junto aos bancos da Lei Federal 14.131/21. Será cobrada também a liberação dos escreventes indicados para cargos de chefia e em gabinetes.


Estão mantidos a Greve Sanitária, o Estado de Greve e as Quartas de Luta e Luto, com atividades em: 14/7, com foco do tema no Iamspe (Instituto de Assistência Médica ao Servidor Público Estadual de S. Paulo), e em 28/7, sobre a preparação para a 6ª Assembleia Geral.

A próxima Assembleia Geral dos Judiciários foi proposta para o 31 de julho ou 07 de agosto, caso haja o Encontro Nacional do Funcionalismo (31/7).


Lutas gerais Após esclarecimentos e debates sobre a Proposta de Emenda à Constituição (PEC) 32/20, que trata da Reforma Administrativa, e a política destruição dos serviços públicos implementadas pelos governos federal e estadual, foi informado que as entidades estão preparando novos outdoors e carros de som nas cidades onde os deputados tem sua base mais forte.



Foram apontadas as necessidades de: Construção de uma Greve Geral e de realizar mais debates Políticos/Sindicais com a categoria.


É fundamental o apoio à luta dos Metroviários, que estão resistindo para manter a sede do sindicato, leiloada pelo governador João Doria (PSDB), bem como a todas as categorias de trabalhadores que estão sofrendo ataques pelos patrões.


A participação dos judiciários na agenda de lutas, que estão sendo implementadas por diversas entidades do Funcionalismo (Centrais, Fóruns, Frentes, Movimentos Sociais, Partidos), é igualmente importante. O calendário geral de atividades é o seguinte: - 30/6, 19h30, Reunião do Fórum dos Trabalhadores do Setor Público/SP; - 01/7, 18 horas, Plenária Nacional Movimento Fora Bolsonaro; - 03/7, Dia Nacional de Lutas - Fora Bolsonaro; - 13/7, Dia de Lutas dos Correios - Esquenta para 24/07 (apoio do Fórum e das Entidades em discussão); - 20/7, Plenária/Encontro Estadual/SP do Funcionalismo Público (data indicativa); - 24/7, Dia Nacional de Lutas Pelo Fora Bolsonaro; - 31/7, Encontro Nacional do Funcionalismo, organizado pelas Centrais (data indicativa).


Encaminhamentos Após a Assembleia, o compromisso agora é de divulgar os pontos principais votados e deliberados e a organização em cada local de trabalho, utilizando os meios virtuais sempre que necessário. Trazer mais colegas para as atividades sindicais: Reuniões, atos e Assembleias.


Entidades, comarcas e prédios presentes Além da Assojubs e Sintrajus, presentes a Fespesp, Assetj, Aojesp, Aecoesp, Affoca, Sindjesp, AASPTJ-SP, AASPSI BRASIL, EXEFE-AOJ. Pelas comarcas e prédios, participações de Santos, São Vicente, Guarulhos, Ribeirão Preto, Cândido Mota, Pereira Barreto, Presidente Prudente, Américo Brasiliense, São José dos Campos, Assis, Suzano, Embu das Artes, Cotia, Execuções Fiscais, Pinheiros, Barra Funda, Santana, Penha, Palácio, Itaquera, Santo Amaro, Hely Lopes, João Mendes, MMDC, Consolação e Jabaquara.