Necessidades dos usuários: CCM Regional da Baixada Santista e Litoral Sul reúne-se com o superintend

A Comissão Regional da Baixada Santista e Litoral Sul da Comissão Consultiva Mista (CCM) do Instituto de Assistência Médica ao Servidor Público Estadual, da qual a Assojubs e o Sintrajus fazem parte, esteve reunida na manhã do dia 4 de fevereiro com Latif Abrão Junior, superintendente do Iamspe, para tratar dos problemas acerca do atendimento na região qual trabalho conjunto pode ser feito para suprir as necessidades dos usuários.

Michel Iorio Gonçalves, presidente da Assojubs, e Rosângela dos Santos, diretora do Sintrajus, estiveram presentes pela CCM Regional, bem como Guilherme Nascimento, da Capesp (Centro Associativo dos Profissionais de Ensino do Estado de São Paulo), Neyde Silva Nascimento, da Apampesp (Associação dos Professores Aposentados do Magistério Público do Estado de São Paulo), Valdemar Ferreira da Silva, do Sindicato dos Professores do Ensino Oficial do Estado de São Paulo (Apeoesp) e Cláudio Yamawaki, do Centro do Professorado Paulista (CPP). Além de Abrão, Wagner Magosso, responsável pelo Criac (Centro de Regulação de Internações e Procedimentos de Alto Custo), também participou.

Uma das demandas apresentadas pela CCM Regional é a falta de pediatria e ginecologia/obstetrícia em Santos. E o fato de alguns convênios só fazerem as consultas, mas não realizarem os procedimentos. Não há maternidade conveniada com o Iamspe, uma situação crítica, pois as grávidas precisam recorrer ao SUS (Sistema Único de Saúde) ou pagar pelo parto particular, sendo que não deveriam, pois já contribuem mensalmente com o Iamspe.

O contrato do Iamspe com a Sociedade Portuguesa de Beneficência de Santos (SPB), por meio da empresa credenciada MultiMed, só prevê atendimento no Pronto Socorro 24 horas. Se constatados, casos de emergência/urgência podem resultar em internações, com realização dos exames devidos e utilização da Unidade de Tratamento Intensivo (UTI).

Em localidades como Peruíbe e Itanhaém os convênios são escassos, é urgente a celebração de novos credenciamentos. Em São Vicente e Praia Grande há a possibilidade de contratos ambulatoriais com clínicas que a Intermédica está em processo de abertura, mas nada firmado, apenas especulações.

De acordo com Abrão e Magosso, auditorias vão cocorrer com a rede de credenciados para verificar as reclamações colocadas, pois muitos usuários informaram para a CCM Regional que não conseguem atendimento porque os locais apontados pelo Iamspe, quando contatados, afirmam não serem conveniados. Visitas na Baixada Santista acontecerão justamete para melhorar essa situação.

No Guarujá, os representantes do Iamspe disseram que vão retomar as tratativas com o Hospital Santo Amaro e tenta recuperar o contrato para possibilitar o atendimento aos usuários do Instituto, nem que para tal sejam feitos remanejamentos. Em Cubatão, só há disponível as especialidades de oftalmologia e clínica geral, para outros serviços, os servidores devem se deslocar até o Ceama (Centro de Assistência Médico-Ambulatorial) de Santos.

É o que igualmente acontece com os usuários do Vale do Ribeira. Por falta de convênios, os servidores do Instituto têm que viajar até Santos, onde se localiza o Ceama mais próximo da região. Eles percorrem 350 km para conseguir atendimento. E aqueles que estão em atividade perdem um dia de serviço.

Latif e Magosso se comprometeram a dar uma resposta para as demandas até o mês de abril, período que irão estudar novos convênios para as localidades. Nesse tempo vão também promover as visitas e efetuar a auditoria. Uma opção manifestada por eles para as reclamações dos servidores por não conseguirem marcar consultas e exames, é a centralização desses agendamentos pelo Ceama.

Para o presidente da Assojubs, a reunião foi produtiva e a ida dos membros do Iamspe aos conveniados é importante, pois “vão observar pessoalmente os problemas relatados pelos usuários”. O encontro entre a CCM Regional e o Iamspe aconteceu no prédio da Administração do Hospital do Servidor Público Estadual (HSPE), na Capital.