top of page

PARALISAÇÃO NO JUDICIÁRIO: Sexta (5/5) de mobilização no Estado; Sábado (6/5) tem Assembleia!


A sexta, 5 de maio, foi de paralisação, de pelo menos uma hora, no Judiciário. Na Baixada Santista ocorreram atos, com apoio da Assojubs e Sintrajus e participação de suas diretorias e representantes, nos Fóruns de Santos, São Vicente, Praia Grande, Guarujá, Cubatão, Peruíbe, Itanhaém e Mongaguá. Também ocorreram mobilizações em Registro, Ubatuba e São Sebastião.


COMARCA DE SANTOS
COMARCA DE CUBATÃO
COMARCA DE UBATUBA

Por todo Estado foram registradas as paralisações, atividades aconteceram em diversas comarcas do Grande ABC, Região Metropolitana de São Paulo, Interior, Vale do Paraíba e fóruns da Capital.


A paralisação desta sexta (5/5) foi uma deliberação da Assembleia Geral (15/4) no intuito de ampliar e fortalecer a mobilização contra o descaso do Tribunal de Justiça do Estado de São Paulo (TJSP), que concedeu um índice de 6% de reposição salarial, muito aquém dos 31,82% devidos aos/as servidores/as, enquanto privilegia a magistratura com 18%.


COMARCA DE PRAIA GRANDE
COMARCA DE SÃO VICENTE
COMARCA DE SÃO SEBASTIÃO

Somente a unidade e a força da categoria são capazes de provocar as mudanças necessárias para que o Tribunal de justiça respeite a categoria e faça o que é justo. Os/as servidores/as estão em seu limite e paralisaram por respeito, valorização, tratamento digno e igualitário.


A defasagem de 31,82% (desde 2002), compromete 1/3 dos vencimentos, reduzindo o poder de compra dos/as servidores/as. “Tivemos 6% na nossa data base e juízes/as e desembargadores/as terão 18% de aumento. Além da questão financeira, existe também o acúmulo de serviço nas unidades cartorárias, pela falta de pessoal, o assédio moral e as metas a serem cumpridas, o que vem causando adoecimento da categoria”, reforçou Sidnei Dalla Marta, presidente da Assojubs.


COMARCA DE GUARUJÁ
COMARCA DE PERUÍBE
COMARCA DE REGISTRO

A saúde, assim como o pagamento da reposição, é desigual, pois vale mais a saúde dos/as juízes/as e desembargadores/as, que recebem cerca de R$ 3.000,00 de auxílio, do que a dos/as servidores/as, cujo valor atribuído é de R$ 500,00. “Recebemos 1/6 que os/as magistrados/as para pagar os mesmos medicamentos e planos de saúde”, ressaltou Michel Iorio Gonçalves, tesoureiro da Assojubs e coordenador do Sintrajus.


A categoria não aguenta mais a distinção dentro do Judiciário, como destacou Alexandre dos Santos, diretor jurídico do Sintrajus: “Chega da segregação entre servidores/as e magistrados/as! Chega de injustiça na Casa da Justiça!”


COMARCA DE SÃO BERNARDO DO CAMPO
COMARCA DE SANTO ANDRÉ

Participe da Assembleia neste sábado (6/5)

A Assembleia Geral é o espaço legal e formal para deliberar ações e estratégias coletivas da categoria. E neste sábado, 6 de maio, 9h30, haverá mais um encontro de servidores/as com indicativo de greve. A atividade será híbrida, presencial e virtual, e é necessária a inscrição.


A participação de todos/a é fundamental para definir os próximos passos da Campanha Salarial 2023.


COMARCA DE MONGAGUÁ
COMARCA DE ITANHAÉM

Vem para a luta!

Participação presencial: Rua Conselheiro Furtado, 93, Sé, São Paulo (sede da Assetj)

Inscrições para participação virtual: bit.ly/assembleia06-05


Galerias de Fotos

Clique na imagem para visualizar!






Commentaires


bottom of page