top of page

ASSOJUBS E OAB: Em reunião, entidades falam sobre paralisação e apoio às reivindicações da categoria

A Assojubs, representada por Sidnei Dalla Marta (presidente), Michel Iorio Gonçalves (tesoureiro) e Maria Lucia Carvalho Damy (1ª tesoureira), esteve reunida na tarde desta quarta, 3 de maio, com Raphael Meirelles De Paula Alcedo, presidente da Ordem dos Advogados (OAB) de Santos. E o foco do encontro foi a paralisação desta sexta, 5 de maio, no Judiciário.



Michel Iorio explicou os fundamentos da paralisação de 5 de maio, que é uma resposta dos/as servidores/as ao descaso do Tribunal de Justiça do Estado de São Paulo (TJSP), pois efetivamente não implementa uma mesa de negociação para discutir as reais necessidades da categoria.


Foi exposto ao presidente da OAB Santos que o TJSP dispõe de recursos, mas só destina esses recursos à magistratura. Os/as servidores/as acumulam uma defasagem salarial de 31.82% e foi apresentado apenas o índice de 6%, muito aquém dos 18% concedido à alta cúpula.


A Carta Aberta aos/as servidores/as do Judiciário, autoridades, advogados/as e população, elaborada em conjunto pelas entidades representativas sobre a falta de diálogo no Judiciário Paulista, foi entregue a Raphael Meirelles, reforçando a desvalorização da categoria, que chegou ao seu limite com a desigualdade de tratamento no TJSP.


Diante dos relatos, a Assojubs solicitou apoio para a luta dos/as servidores/as, que só quer respeito e tratamento digno e igualitário dentro da Casa da Justiça.


Por fim, informou que sábado, 6 de maio, haverá uma Assembleia Geral com indicativo de greve.

Comments


bottom of page